O PORQUE ESTUDAR ANTES DO EDITAL ABERTO!

O  prazo entre a publicação do edital e a aplicação das provas é curto para iniciar a preparação devido ao programa e à quantidade de matérias exigidas. Geralmente, este prazo é de 45 a 90 dias. Então, para ter um maior êxito no concurso o desejado é necessário se preparar antes do edital. 

ESCOLHENDO AS MATÉRIAS PARA ESTUDAR

Alguns fatores devem ser considerados na escolha das matérias para estudar antes do edital:· geralmente, não sabemos a época em que se realizam as matérias, os programas abordados ou quando será o próximo concurso pois, ao contrário dos vestibulares, não há como fazer estas previsões em concursos públicos: é um processo que se altera constantemente.Como vimos anteriormente, é o chefe do executivo (prefeito, governador ou presidente) que determina o número de vagas e autoriza a realização de concursos dependendo das necessidades e do orçamento disponível. 

Portanto, não há como prever quais as carreiras, quantas vagas e nem quando serão autorizadas novas contratações e, conseqüentemente, realizados novos concursos.· não sabemos se as matérias e o conteúdo programático do próximo concurso serão iguais às do último, geralmente muda cerca de 20% em relação ao concurso anterior. 

Como o concurso público é um tipo de seleção de pessoal para verificar dentre os interessados quais os mais aptos para a função, o dirigente do órgão público, juntamente com a empresa organizadora, pode alterar as matérias em relação ao último concurso realizado, até para mudar o perfil do novo funcionário contratado.· a desatualização das leis ou códigos eventualmente exigidos em concursos.Quem acompanha a área jurídica sabe que diariamente ocorrem alterações de leis e códigos. Mas qual atualização vale para concursos? A regra é a seguinte: no concurso são cobradas as atualizações das leis até a data de publicação do edital.Baseando nos concursos mais concorridos, verificamos que algumas disciplinas são comuns na maioria deles: são as chamadas disciplinas básicas. Outras disciplinas são exigidas em poucos concursos ou somente para uma carreira: são as chamadas disciplinas específicas.Para estudar antes do edital o candidato deve:· estudar as matérias básicas, comuns à maior parte dos concursos em que está interessado.· evitar estudar matérias específicas de poucos concursos e matérias que sofram constantes atualizações como as de legislação.Baseando em concursos anteriores podemos classificar as matérias comuns dependendo da área da carreira do concurso:

Matérias básicas para concursos da área fiscal (ensino superior): Português, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário, Matemática Financeira, Contabilidade, Estatística, Economia, Inglês e Informática.

Matérias básicas para concursos da Polícia Federal (ensino superior): Português, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Matemática Financeira, Contabilidade, Economia, Administração, Redação e Informática.

Matérias básicas para concursos da área dos Tribunais (ensino médio): Português, Matemática, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Proc. Penal e Direito Proc. Civil.

Matérias básicas para concursos da Polícia Civil (ensino médio): Português, Raciocínio Lógico, Matemática, História, Geografia, Atualidades e Informática.

Por outro lado, existem matérias específicas para determinados concursos como o Regulamento do ICMS de determinado estado. Estudando antes do edital uma matéria específica o candidato corre os seguintes riscos:· que a lei relacionada com da referida matéria sofra alterações antes do edital, tornando o que o candidato estudou desatualizado e, conseqüentemente, errado;· que abram inscrições para um concurso em que não seja cobrada esta matéria prejudicando o candidato que poderia ter estudado uma matéria básica que será cobrada neste novo concurso;· que haja alterações no conteúdo programático;

Depoimento de Priscila Aparecida Dias Cesar

Cascavelense de coração, eu Priscila, cresci em torno de grandes embaraços familiares, os quais resultaram na separação de meus pais. As responsabilidades foram precoces em minha vida, sempre dei muito valor ao esforço de minha mãe para conduzir eu e minha irmã com dignidade por bons caminhos.

Aos 23 anos, recém formada, conheci o Alfa Concursos Públicos. Era a segunda turma de 2009, fui muito bem acolhida pela equipe, à época com cinco professores. Com o marido desempregado e muitas dificuldades no relacionamento, ainda em lua de mel, resolvi me preparar para a prova da Copel e do TJPR e, em pouco tempo fui surpreendida pelos resultados, os quais me fizeram buscar mais.
Hoje, são claros os motivos que me levam a querer ser uma servidora pública: a estabilidade, o reconhecimento e a realização pessoal. Abri mão do meu trabalho para me entregar a este objetivo, ainda não estou pronta, porém tenho a convicção que estou no caminho certo e que a cada dia avanço um passo na imensurável “fila” dos concursandos.
Nesse sentido o Alfa tem sido para mim mais que a “mão de Deus”, sobremaneira aqueles que entram todos os dias nas salas dizendo-nos palavras de incentivo e motivação, revigorando todos com depoimentos de superação pessoal, espalhando esperança. Não obstante o Alfa representa em minha vida a ferramenta que vai proporcionar a realização de um sonho – um futuro promissor e consolidado.
Logo, meu anseio é continuar nesse caminho buscando aperfeiçoar-me com intuito de obter um bom aproveitamento e que num futuro próximo eu possa gozar do tão sonhado cargo público.

Observação: Usamos como depoimento a redação da aluna Priscila, essa redação teve uma nota de avaliação 9,8 e foi elaborada 5 dias antes da convocação oficial sair!

DICAS VALIOSAS PARA REFORÇAR SEU ESTUDO!



Adotando seu próprio método 

Meus caros leitores, cada pessoa tem um método de estudo que melhor se adapta às suas características. Assim, um indivíduo pode ter mais facilidade para absorver a matéria assistindo às aulas do cursinho ao passo que outro pode sentir-se melhor fazendo resumos da matéria que está estudando. Outros, ainda, podem preferir apenas ler a matéria. Cada um de nós tem a capacidade de memorizar as informações recebidas associadas a diferentes formas de transmissão: lendo, escrevendo, escutando ou falando. O importante é você descobrir o seu estilo e saber que está realmente aprendendo e fixando a matéria desta forma.

As Aulas do Curso Preparatório 

Para quem possui tempo disponível é sempre válido freqüentar um curso preparatório especializado em concursos públicos. As principais vantagens apresentadas pelos bons cursos são: 

1) Economia de tempo: os cursos apresentam a matéria de forma concisa e dirigida para os concursos, trazendo já para o aluno uma seleção das matérias importantes para os concursos. Além disso, a velocidade da informação veiculada numa aula é maior do que a realizada na leitura de livros. 
2) Os professores, em geral, possuem bons conhecimentos sobre os concursos e podem proporcionar valiosas orientações para direcionar os estudos de acordo com a preferência dos examinadores, ou seja, são além de especialistas na matéria, também o são nas bancas examinadoras!
3) Assistindo às aulas o aluno sempre terá a oportunidade de esclarecer suas dúvidas com os professores e trocar informações com os colegas. 

O Estudo em Casa 

O estudo em casa talvez seja o mais importante. Mesmo depois de ter freqüentado a aula do curso preparatório, o candidato deve revisar a matéria dada. Desta forma ele estará garantindo que as informações estejam indo para a memória conhecida como “memória de longo prazo”. Escolha um bom local para o estudo para que não atrapalhe a atenção. Leia e releia sempre a matéria para firmar a compreensão do tema. Na segunda leitura, aproveite para realizar os apontamentos em suas apostilas e sublinhar os aspectos importantes e as idéias mestras do capítulo estudado. Mas apenas ler e reler um tema não é garantia de um bom aprendizado. Para uma boa compreensão do que se está estudando, a pessoa precisa estar em sintonia com o assunto, raciocinar e concentrar-se ao máximo. No estudo em casa, é recomendável que se faça pequenos intervalos para não cansar em demasia. Muitas horas seguidas de estudo, sem descanso, podem prejudicar a aprendizagem. 

Grupos de Estudo 

O estudo em grupo é também uma boa opção de estudo. Convidar colegas responsáveis para uma reunião semanal é uma prática recomendável. Veja algumas vantagens do estudo em grupo: 

1) A discussão sobre um determinado tema facilita a memorização; 
2) Estimula o debate sobre os temas enriquecendo o conhecimento dos participantes; 
3) Proporciona a troca de conhecimentos; 
4) Prepara o candidato para os problemas ocorridos nas provas
5) É um estudo mais leve e quebra o isolamento do estudo solitário.

SÉRIE HISTÓRIA DE VENCEDOR! CONHEÇA A HISTÓRIA DE QUEM VENCEU NOS CONCURSOS MAIS DIFÍCEIS DO BRASIL!


Aos 30 anos, Demétrio de Macedo Pepice, é agente fiscal de rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, cargo que oferece salário inicial de R$ 12 mil. Segundo colocado no concurso realizado em 2006, Demétrio garante que se preparou por três anos. Na ocasião, recém-formado em engenharia mecânica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), ele considerou o salário da carreira pública muito melhor do que ganharia na área em que se formou.

Com pai agente fiscal de rendas e mãe auditora da Receita Federal, conhecia bem a carreira pública e decidiu apostar nos estudos. A preparação para passar em seu primeiro concurso, para inspetor da Comissão de Valores Mobiliários, foi de nove meses.

 “Eu fazia cursinho de manhã e estudava sozinho o resto do dia. Depois de um tempo, somente fazia matérias  específicas e passava dois terços do meu tempo estudando individualmente”.

Foi o primeiro colocado no concurso da CVM e também passou no concurso para técnico da Receita Federal, cargo atualment denominado de analista. Escolheu a CVM, mas não desistiu de buscar seu objetivo, que era ser auditor fiscal da Receita Federal. Por isso, durante dois anos estudou de cinco a oito horas  e durante os finais de semana. No final de 2005, veio a recompensa: Demétrio foi o primeiro colocado no concurso para a Receita Federal.

Quando se preparava para assumir o cargo foi publicado o edital do concurso para agente fiscal de rendas da Secretaria da Fazenda de São Paulo. Como, na época as condições e rendimentos eram melhores, resolveu concorrer. Passou na segunda colocação. Como resultado, trabalhou um mês como auditor e assumiu o posto de fiscal do ICMS. 

Atualmente, trabalha na área de informática.“Concurso é uma coisa de longo prazo. A pessoa precisa se preparar para deixar muita coisa da vida de lado. O resultado vai vir com o tempo. É preciso possuir muita perseverança”, observa. Para ele, o segredo de um bom desempenho é ter em mente que está estudando para um teste. É preciso aprender os princípios teóricos básicos e depois focalizar em exercícios. “Em mais da metade do tempo resolvia exercícios de provas antigas”, lembra.

Hoje, Demétrio aproveita as noites e finais de semana livres para descansar e se divertir. “Saindo do trabalho, não tenho com o que me preocupar. Em casa posso fazer outras coisas. Tenho uma qualidade de vida que muitos amigos que trabalham em empresas privadas não possuem”, destaca!

CONFIRA O VÍDEO

COMO ORGANIZAR SEUS ESTUDOS! O PRINCÍPIO FUNDAMENTAL!

Meus caros alunos, para conseguir maximizar suas potencialidade e minimizar o tempo despendido você deve, principalmente, ter um plano de estudo bem esquematizado para a sua rotina.

 A organização e a disciplina são dois fatores fundamentais nos estudos. 

Ser organizado é saber o que deve-se estudar, quando, por quanto tempo e de que maneira!

Assim, organize-se de maneira prática e de uma forma que você pode cumprir o que determinou como plano de estudo. Não adianta nada você estabelecer 10 horas por dia de estudo, se você trabalha, tem filhos, dá aulas ou tem outros compromissos na sua vida. 

Dessa forma, seja objetivo e estabeleça prioridades de estudo. saber o  que estudar primeiro é sempre o primeiro passo. Organize seu tempo de acordo com as metas estabelecidas por você mesmo. Não se engane, se você mesmo que irá determinar qual será seu plano de estudo, faça-o de maneira que possa cumpri-lo, estabeleça metas de acordo com seu tempo e capacidade de absorver o conteúdo. 


Para tanto tenha autodisciplina e siga exatamente o que determinou. Claro que você deve ser flexível. Assim, caso você veja, depois de um tempo, que o plano de estudo não está adequado ou não está sendo eficiente, mude-o para que reflita sua capacidade de estudo. Isso também vale para estudos a longo prazo, a medida que você vai evoluindo, sua capacidade de aprendizado aumenta e com isso você deve adaptar sua maneira de estudar. 



 O mais fácil?
O mais demorado? 
O que tem peso maior nas provas? 
O que tenho mais dificuldade? 

Por isso, na verdade não há resposta certa  para essas perguntas. Dessa maneira,  a prioridade de estudo, primeiro, não é imutável, ela pode se adaptar ao longo dos tempos e somente você poderá dizer o que deve ser prioritário. Mas o mais importante é a disciplina em seguir essas prioridades, concentre-se no cumprimento das tarefas estabelecidas e sempre tenha perspectiva e força de vontade. Passar em um bom concurso meus caros, é complicado, mas extremamente gratificante, então, aproveitem a oportunidade e mudem de vida!

Conclusão: Meus caros alunos e leitores, o importante é mentalizar que estudar para concursos é uma tarefa árdua e que esta profissionalizada no Brasil. Dessa forma, antes mesmo de começar a pensar em pegar os livros, atentem-se a organização, depois disso é só uma questão de tempo.



Rumo a aprovação!