Espelhem-se em pessoas de sucesso!

silenciaMeus caros, hoje resolvi postar aqui um capítulo do meu livro que será lançado em setembro desse ano. O livro será um manual que de forma simples, objetiva e emocionante vai mostrar a você o que representa os 40% de motivação e os 60% de técnica que determinará sua aprovação.

Tive o cuidado de fazer uma obra para toda a família, para ser um norte na vida de todos os que desejam conquistar não uma, mas “a” vaga de seus sonhos! Para adiantar, vou postar um capítulo, que nada mais é que o relato de uma história real e contemporânea. Tenho certeza que isso enchera milhares de corações de esperança e trará a mensagem que é possível vencer se acreditarmos fortemente em nós mesmos!

“Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado!

Como tudo acontece

O mais comum no universo dos concursos é o efeito surpresa que proporcionamos nas pessoas que estão ao nosso redor. Isso acontece porque quando decidimos estudar de forma séria nos fechamos para o mundo.

Vejo muita gente criticando minhas instruções aos alunos. Mas o que as pessoas normais não entendem é que os concursos públicos estão profissionalizados. Dessa forma, o concursando deve se preparar de forma organizada e eficaz!

Para explicar e simplificar a ideia que quero passar, vou usar um exemplo real.

Em meados de 2010 apareceu um menino no curso. Ele tinha morado na Itália por cerca de oito anos e resolveu estudar para concursos, já que não havia restado nada a ele a não ser um pouco de dinheiro que ele havia guardado durante o tempo que ficou trabalhando no exterior.

Conversei com ele no primeiro dia e expliquei como funcionava a coisa, falei tudo! Disse a ele que somente com o nível médio o leque de opção estaria limitado, que era legal ele se formar no nível superior.

Contudo, indiquei a ele que fizesse um tecnólogo que fosse reconhecido como terceiro grau pelo MEC (Ministério da Educação). Expliquei também que esses cursos são curtos – geralmente dois anos ou dois anos e meio – e que nesse período ele ia se preparando para o concurso que mudaria a vida dele.

De pronto ele aceitou e escolheu estudar para as carreiras policias, que engloba a Polícia Federal, Rodoviária Federal, Departamento penitenciário Federal e policia Civil do DF. O legal desses concursos é que a grade de matéria é comum em cerca de 90%. Assim, ele teria um prazo médio de dois anos de muita dedicação.

Assim foi feito! Ele começou a estudar forte por um tempo. Só que no meio da caminhada a primeira cagada aconteceu! Ele resolveu “dar um tempo” nos estudos!

Aqui esta estampado um erro clássico de muitos que desejam ser servidores públicos, ou seja, acham que estão cansados e do nada resolver dar um tempinho para descansar.

Isso é a pior coisa que qualquer um que esta estudando pode fazer, pois quando você para o critério de “emburrecimento” se acentua e quando você volta parece que esqueceu tudo e mais um pouco.

O legal, foi que ele acordou a tempo e voltou para o curso. Nessa época ele estava bem quebrado e ganhou a oportunidade de ser monitor.

Com o olhar fixo e com metas bem definidas ele retornou com fôlego intenso. Lembro-me como se fosse hoje de um episódio que preciso compartilhar com você:

“Certo dia estamos eu, minha esposa e minha filha no aniversário da filha de meu sócio. A festa ocorria em um sábado a tarde no clube do exercito na cidade de Cascavel no Paraná. Cheguei um pouco tarde e já fui me enturmando com os amigos. Pedi ao garçom uma bebida e quando o garçom veio me atender dei de cara com esse aluno! Falei com ele:  – O maluco, o que esta fazendo aqui de garçom? Ele respondeu: – Pô Evandro, estou quebrado e preciso de um extra, mas pode ficar tranquilo que saindo daqui vou direto para o Alfa estar!”

Naquela época estávamos muito intenso e tínhamos aulas aos sábados das 08:00 as 23:00 (isso sempre ocorre com o edital aberto). Cheguei perto dele e dei um abraço bem forte e na sequencia disse o seguinte: “- Filho, tenho muito orgulho de você e tenho certeza que tudo vai dar certo!”

Os anos foram passando e muitas reprovações povoavam a vida, as esperanças e outras tantas dúvidas pairavam na cabeça dele. Em 2011 ele fez vários concursos e acabou passando em um concurso do munícipio. Assumiu porque precisava de um “pezinho no chão. Mas nada tirava a esperança do coração dele.

No entanto, minha preocupações aumentavam por vários fatores! Por mais que ele se esforçasse o rendimento nos simulados das carreiras policiais não iam bem e ele estava muito abaixo da média de meninos e meninas que começaram tempos depois dele.

Certo dia sentiu ao lado dele e tivemos uma conversa bem produtiva. Orientei ele a fazer o simples, pois é o simples que dá certo. Naquele dia desenvolvi um plano de estudo que vou reproduzir aqui de forma simplificada.

Parte um do plano:  A primeira coisa que fiz foi ver a disponibilidade dele e medir o tempo que ele tinha para estudar. Achei uma brecha de quatro horas dia.

Parte dois do plano: Identifiquei – por meio dos resultados nos simulados – em quais matérias ele estava pior.

Parte três: Dividi as matérias e o que era estudo individual (estudo dirigido) e o que era curso.

Parte quatro: Criei uma rotina para ele.

Dessa forma, ficou assim definido o plano de estudo dele:

  • De segunda a sexta a noite curso
  • Sábados curso (turma de exercícios)
  • Domingos simulados
  • Ele teria que bater 4 horas dias de estudo (fora o curso), isso de segunda a sexta feira.
  • Separamos duas matérias dia e exercícios dessas matérias por dia
  • Ele deveria estudar sempre o que sabia menos primeiro e depois uma matéria que tinha mais afinidade
  • Focamos no concurso do momento e tiramos a ideia que ele tinha que passar em um específico, ou seja, dentro do leque de opções o que importava era passar em um, pouco importando se fosse PF, PRF ou qualquer outro dessa área.

Ele seguiu aquele plano como uma doutrina quase militar! Assim, a vida dele ficou definida em trabalho, estudo, atividade física e a dormir.

O ano de 2012 chegou  e com ele veio o concurso de agente de polícia federal. Nesse ano ele já estava preparado, mas com as dificuldades comum a todos que estudam.  Resultado: Mais uma reprovação.

Nesse mesmo ano saiu o edital de escrivão de polícia federal, ou seja, mais uma oportunidade de mudar de vida! Resultado: Concurso suspenso!

Quando esse concurso foi suspenso conversei muito com ele e expliquei que aquilo na verdade era uma boa coisa, pois ele teria mais tempo para se preparar.

O ano passou e 2013 chegou. Esse ano foi especial, pois em um período de apenas três meses três grandes concursos com muitas vagas saíram, que foram os concursos de escrivão PF, Depen e PRF.

Veja bem, o cara estava se preparando a mais de dois anos e agora – no auge de sua preparação – havia saído três concursos com editais compatíveis em 90% do conteúdo!

Um dia eu estava correndo no lago municipal e encontrei ele! Foi uma conversa mágica, pois ele estava com a cabeça bem embaralhada. Dei um abraço forte nele e mandei que ele olhasse para o céu e tivemos a seguinte conversa:

“Falei a ele: – Meu brother, calma que as coisas vão acontecer naturalmente, sua aprovação virá se você tiver equilíbrio e paciência. Naquele dia ele não conseguiu responder a não ser agradecer e chorar!”

Pois bem, as provas chegaram e ele entrou na maratona doida que temos no curso. Aulas de segunda a sexta a noite das turmas regulares, turmas a tarde somente de exercícios. Aulas aos finais de semana das 08:00 as 23:00, simulados aos domingos, correções de simulados as noites, madrugadões, super revisões de véspera, enfim, com o edital aberto parecemos um bando de loucos desvairados que só possuem um interesse em comum: Estudar até passar!

A primeira prova que ele fez foi a de escrivão da PF. Resultado: Não classificou! A próxima era do DEPEN e ele simplesmente não fez essa. A terceira e última esperança era a PRF. Ele foi lá e fez tudo que tinha que fazer!

Após esse concurso ele chegou no curso e me encontrou no corredor. Perguntei a ele como ele tinha ido e ele simplesmente não soube responder. Disse que não havia conferido a prova e que não ia fazer com medo de ver que tinha ido mal!

Mas uma vez dei um forte abraço nele e disse que tudo daria certo, que ele tinha feito tudo certo por anos e que as limitações seriam compensadas pelo tempo árduo de estudo!

Bem, nem preciso disser que no dia do resultado vejo aquele menino que me acompanhou por anos com os olhos cheios de água! Ele correu e começou a gritar: – Classifiquei e vou para as outras fases!

Quando começo a escrever essas histórias verídicas me emociono e minha força se mantém revigorada. Mas tudo bem, para entender e “sentir” tudo isso mais intensamente nada melhor do que ler de quem viveu na carne os sofrimentos e as alegrias da escolha certo!

“Bem, antes de contar minha trajetória, gostaria muito de agradecer de todo o meu coração a força que Evandro e toda a família Alfa me proporciono como monitor para que eu realizasse meu sonho de passar no concurso da Polícia Rodoviária Federal.

Eu comecei a estuda no final de 2009, para o concurso da Policia Militar do Estado do  Paraná, crente que em meu primeiro concurso iria passar. Esse foi meu primeiro erro e o resultado foi o previsível, ou seja, reprovação.

Na minha caminhada um fator foi fundamental para que eu pudesse passar, esse fator foi a motivação!  Por isso, além de contar minha história vou relatar exatamente as dificuldades, os erros e os acertos que me levaram onde estou hoje!

Primeiramente me sentia muito burro por ter tido um ensino médio ruim, sentia muitas dificuldades em relação a alguns amigos e o fato de ter que se regrar para estudar e trabalhar pesavam muito.

 Em segundo lugar cometi o erro de parar de estudar depois de seis meses de estudo. Voltar depois de um ano foi um sacrifício. Aqui vai uma dica: Quando começarem, não parem até passar!

 Dessa forma, ver amigos que começaram comigo passando em bons concursos e outros tantos em um nível de preparação foi um baque. E ter que recomeçar do zero foi difícil, mas não me deixei abalar, pois dessa vez estava decidido a só parar quando passasse no concurso da minha vida!

Estudando com planejamento, organização e seguindo os conselhos e os planos de estudo do Evandro  passei para agente de trânsito, Agente Penitenciário estadual, Bombeiro Militar e o cargo que agora tenho orgulho em pertencer, que é o Departamento de Policia Rodoviária Federal.

 Hoje, depois de tudo que passei o que tenho a disser é o seguinte:

É muito gratificante e intenso. Todo os sonhos que sempre tive poderão ser realizados. Estou muito feliz por ser policial, por fazer parte do governo federal e saber que minha vida daqui para frente esta estabilizada.

Hoje sou respeitado, sirvo de referência e posso vir aqui contar minha história, que com certeza motivará muitos a trilharem o mesmo caminho.

Por fim, afirmo do fundo do coração que tudo valeu a pena e se tivesse que fazer, faria tudo novamente!

Rafael Euflausino Leandro – Policial Rodoviário Federal (Concurso de 2013 – Turma de 2014)

Conclusão: Você pode ser tudo que sonhou, pode desafiar a própria história, pode escrever os rumos  da sua vida. Para isso, bastam a paciência, a perseverança e a determinação, que são caraterísticas marcantes de pessoas que venceram na vida! Todas as pessoas de sucesso que conheço somente deram um passo mais do que aquelas que desistiram!

Eu acredito em você e você, acredita?

rafael

261 ideias sobre “Espelhem-se em pessoas de sucesso!

  1. Sou de Governador Lindenber – ES, amo os aulões do alfa concursos! bj pra todos voces!

  2. Parabéns Rafel, história linda e motivante.
    São com relatos assim que vejo que tudo dará certo, não está sendo fácil, mas nada e ninguém conseguirá abalar a fé que tenho que com meus estudos e dedicação conseguirei mudar minha vida.

  3. Pessoal, estou estudando Direito Constitucional. Que aula do professor Daniel Sena, sobre
    Direitos Fundamentais. O cara é fodarastíco. Alfartanos fé, força e rumo aos estudos.

  4. Nossa!!
    Emocionante história, chorei ao ler o texto.
    Parabéns Rafael, você é um exemplo e inspiração para muitos que, assim como você, enfrentam dificuldades externas para realização de seus sonhos. Mas você, felizmente, alcançou com muito mérito. Que Deus lhe abençoe!!
    “Não há vitórias sem luta, nem luta sem sonhos…”

  5. Pô Rafael parabéns e parabéns cara, pela tua história velho, pelos teus percalços aí da vida, mas é o que digo cara: A fé é a certeza das coisas que não vemos, mas a concretização do que acreditamos e focamos naquilo que idealizamos. AAAAALLLLLLfartanos!!!!!!!!!FORÇA E RUMO A APROVAÇÃO. Parabéns Evandro Guedes de nunca desistir da vida desse cara.

  6. Evandro,

    chorei ao ler este post.
    Mto linda e inspiradora a história de vida do Rafael. :))

    Ansiosa esperando lançamento do livro! ;)

  7. Uma boa história, com esforço perseverança chegamos ao nosso objetivo. Parabéns Rafael.

  8. 1º SUPER ENCONTRO ALFARTANOS DO RJ◄
    Local: Quinta da Boa Vista – São Cristóvão – Ponto de encontro: Museu Nacional (na estátua de D. Pedro II).
    Dia 13/04/2014 (domingo), às 14hs
    No dia do evento haverá sorteio de BRINDES do AlfaCon.

  9. Quem espera nunca alcança!!!
    “um treinamento exaustivo provoca um combate tranquilo” — prof Sena

    Alfartanos, força!!!

  10. Bom dia família Alfartana!

    Poxa! bem que o RJ devia ser bem mais próximo do Pará. snif, snif…

Os comentários estão fechados.