ACOMPANHE AGORA :: Aulão de Resolução de Exercícios para o TRT

aulao_res_exe_trt_fbSalve Salve Alfartanos! Prontos para mais uma Super Aula? O Aulão de Resolução de Exercícios para o TRT tem o objetivo auxiliar na preparação dos alunos nas matérias que mais são cobradas nos concursos de TRT, através da resolução de exercícios que abordam os principais tópicos das matérias de Direito do Trabalho, Direito Constitucional, Direito Processual do Trabalho e Direito Administrativo.
O Aulão conta com os professores Thállius Moraes, Adriano Marcon e Marcel Rizzo, que são professores altamente qualificados e especializados em concursos Públicos e que fazem parte da MELHOR EQUIPE PREPARATÓRIA PARA CONCURSOS DO BRASIL.

Não perca o Show do Intervalo com o Professor Che

Como vai funcionar?
– Dia 21/09/2013 – A partir das 14h, horário de Brasília – transmitido do AlfaCon.

Quais serão as Disciplinas?
– Direito Administrativo – Thállius Moraes
– Direito Constitucional – Adriano Marcon
– Direito do Trabalho – Marcel Rizzo
– Direito Processual do Trabalho – Thállius Moraes

 É gratuito?
– Sim, este evento não terá custos ao participante e todos podem participar.

Como faço para participar?
– Basta inscrever-se no curso gratuito.

 INFORMAÇÕES:
* Este curso não pode ser adquirido, seu acesso é gratuito para utilização no site durante a transmissão.
* Este curso não está disponível em módulos individuais.
* Este curso será disponibilizado posteriormente nas seguintes áreas do Assinante:
– Área do Assinante geral (2013).
– Área do Assinante Carreiras de Tribunais.

 Inscreva-se clicando na imagem abaixo

inscreva-se_no_curso

126 ideias sobre “ACOMPANHE AGORA :: Aulão de Resolução de Exercícios para o TRT

  1. Boa tarde nação, ufá.. enfim, em casa! Graças a Deus! “foice”, mais um dia de trampo enjoativo.

    Juntos para mais um sabadão de muita resolução de exercício. E amanhã, um simuladinho do Detran-SP. Só o Alfacon por nós, nos prorpociando o melhor sempreeeeeeee!

  2. Ei monitores, por favor avisem a T.I., para que tirem aquela pesquisa da área do assinante de quem já respondeu.
    Obrigada.
    Pat

  3. Os módulos isolados, mesmo sendo o pacote …..Módulo específico ….não recebem atualização ??????

  4. GENTE TENTEI USAR AGORA O CUPOM “SABADAOTRT 25% OFF” E APARECEU A SEGUINTE MENSAGEM: “Pedimos desculpas, mas o cupom digitado não foi encontrado.”

  5. Tenho a mesma dúvida Maiana. Comprei o premium da CAIXA, agora zero grana, mas pra aproveitar o desconto queria fazer o mesmo, adquirir o módulo isolado de Conhecimentos Bancários. Chê, monitores, respondam aí!!!

  6. ALGUEM POR FAVOR RESPONDA!!
    em direito do trabalho ele disse que mudou a base de cálculo do adicional de periculosidade
    para eleitricitario mas OJ 279 NAO MUDOU
    POR QUE ELE DISSE ISSO?????? que agora é sobre o salario BASE???????

    • Copiei esse texto para ajudar veja

      SUM-361 ADICIONAL DE PERICULOSIDADE. ELETRICITÁRIOS. EXPOSIÇÃO INTERMITENTE (mantida) – Res. 121/2003, DJ 19, 20 e 21.11.2003
      O trabalho exercido em condições perigosas, embora de forma intermitente, dá direito ao empregado a receber o adicional de periculosidade de forma integral, porque a Lei nº 7.369, de 20.09.1985, não estabeleceu nenhuma proporcionalidade em relação ao seu pagamento.

      Comentários:
      Amigos, a CLT foi alterada em dezembro de 2012 no que diz respeito ao adicional de periculosidade, revogando, inclusive, a lei 7369/85 de que trata a súmula 361.
      A nova lei veio depois da revisão de súmulas efetuada pelo TST em Set/2012. Eu acredito que a súmula em comento deve ser cancelada ou alterada nas próximas mudanças jurisprudenciais da corte.
      Acompanhem o raciocínio, primeiro com as alterações legais.
      LEI Nº 12.740, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2012.
      Art. 1º O art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, passa a vigorar com as seguintes alterações:
      “Art. 193. São consideradas atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, aquelas que, por sua natureza ou métodos de trabalho, impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a:
      I – inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;
      II – roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.
      …………………………………………………………………………………………..
      § 3º Serão descontados ou compensados do adicional outros da mesma natureza eventualmente já concedidos ao vigilante por meio de acordo coletivo.” (NR)
      Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
      Art. 3º Fica revogada a Lei nº 7.369, de 20 de setembro de 1985.

      LEI No 7.369, DE 20 DE SETEMBRO DE 1985. (REVOGADA)
      Art. 1º O empregado que exerce atividade no setor de energia elétrica, em condições de periculosidade, tem direito a uma remuneração adicional de trinta por cento sobre o salário que perceber.
      Art. 2º No prazo de noventa dias o Poder Executivo regulamentará a presente Lei, especificando as atividades que se exercem em condições de periculosidade.
      Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
      Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário.

      Novo texto da CLT
      Art. 193. São consideradas atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, aquelas que, por sua natureza ou métodos de trabalho, impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a
      I – inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;(Incluído pela Lei nº 12.740, de 2012)
      II – roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.(Incluído pela Lei nº 12.740, de 2012)
      § 1º – O trabalho em condições de periculosidade assegura ao empregado um adicional de 30% (trinta por cento) sobre o salário sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa. (Incluído pela Lei nº 6.514, de 22.12.1977)
      § 2º – O empregado poderá optar pelo adicional de insalubridade que porventura lhe seja devido. (Incluído pela Lei nº 6.514, de 22.12.1977)
      § 3º Serão descontados ou compensados do adicional outros da mesma natureza eventualmente já concedidos ao vigilante por meio de acordo coletivo. (Incluído pela Lei nº 12.740, de 2012)
      Vou aproveitar para tecer os seguintes comentários:
      Não há mais, pelo que eu entendo, a previsão de regime especial de pagamento de periculosidade para os eletricitários. Agora todos são regidos pela CLT
      A não ser que surjam orientações em sentido contrário, eu entendo que, com a revogação integral da lei dos eletricitários, devem ser alteradas/canceladas as súmulas 191, 361 e a OJ 279 do TST e o pagamento dos eletricitários, bem como o dos vigilantes e empregados expostos aos inflamáveis e explosivos será calculado sobre o salário básico.
      Caso uma questão objetiva cobre a matéria insalubridade eu recomendo o novo conteúdo do Art 193.
      Não seria prudente que a banca cobrasse um assunto com recente alteração legal e com jurisprudência desatualizada, no entanto, se for cobrado, vale a lei.
      E se a questão for do tipo “de acordo com a jurisprudência do TST….”? Bom, as súmulas e OJ ainda não foram canceladas/ alteradas (até hoje 18.01.2013), mas acredito que serão. Eu colocaria o que está na lei e recorreria se fosse o caso.
      Quanto à proporcionalidade do pagamento da periculosidade, que é a essência da Sum 361, entendo que a posição do TST se mantém negativa.
      Em caso de exposição ao perigo, o pagamento, em regra, será integral para todos, conforme as inteligências do 193 da CLT, desta súmula 361 e da sum 364, que veremos daqui a pouco na aula 03, esta última teve o item II, que permitia a proporcionalidade do pagamento de periculosidade, cancelado recentemente.

  7. SÓ PARA CONSTAR…

    EVANDRO OBRIGADA POR TER AGILIZADO E FEITO A LIBERAÇÃO DAS AULAS DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO, COMO VC DISSE QUE FARIA.

    VALEU!

Os comentários estão fechados.