As Pombas

Há dias, estou com vontade de comentar sobre um poema que pode falar muito aos seus corações. O texto se chama “As pombas” e pertence ao escritor do Parnasianismo brasileiro Raimundo Correia. Quero que você leia o texto para acompanhar meu raciocínio…

As pombas

Vai-se a primeira pomba despertada…

Vai-se outra mais… mais outra… enfim dezenas
De pombas vão-se dos pombais, apenas
Raia sanguínea e fresca a madrugada…

E à tarde, quando a rígida nortada
Sopra, aos pombais de novo elas, serenas,
Ruflando as asas, sacudindo as penas,
Voltam todas em bando e em revoada…

Também dos corações onde abotoam,
Os sonhos, um por um, céleres voam,

Como voam as pombas dos pombais;

No azul da adolescência as asas soltam,
Fogem… Mas aos pombais as pombas voltam,
E eles aos corações não voltam mais…

(Raimundo Correia)

                O eu-lírico do poema estabel

ece uma comparação entre as pombas e os nossos sonhos. A relação desse texto com o nosso cotidiano não poderia ser mais evidente. Vez ou outra, deixamos pequenas frustrações, comentários maldosos, insucessos momentâneos macularem nossas perspectivas. Isso é extremamente errado! Sonhar um pouco e, depois, matar os nossos sonhos é indício de que não somos dignos de sonhar.

Quando Raimundo Correia diz que “no azul da adolescência as asas soltam”, diz que nossas pombas (os sonhos) se esvaem quando as responsabilidades batem à porta. Ora, o aviso do poeta nos previne de uma prática muitíssimo comum: abandonar as coisas, quando elas mais estão próximas de nós.

É claro, eu não estou em seus sapatos para falar por cada um, mas não podemos – nem mesmo por um minuto – ficarmos lamentando as grandes dificuldades, os grandes problemas que parecem, sim PARECEM insolúveis, pois pode ser que, nesse lamento, nossos mais belos sonhos fujam dos pombais que são os nos

sos corações.

A única morte que, de fato, deve ser lamentada é a morte dos sonhos. Justamente por não voltarem mais, não podemos soltar de suas mãos! Devemos segurá-las como se fossem as mãos da pessoa amada, como se fossem as mãos do salvador nas últimas horas do mundo. Afinal, é assim que eles nos parecem por vezes: nossos salvadores!

Portanto, falhar, cair, tropeçar são os passos para chegar à vitória. Não importa quantas vezes possamos cair, importa sim quantas vezes temos a impassibilidade para nos levantarmos. Concurso hoje, concurso amanhã… se você continuar com firmeza, a palavra não é QUAL, é QUANDO. Cuide de suas pombas (retomando o poema). Eu tenho um pombal em que já não cabem mais pombas, coitadas: eu as amontoo dia a dia sem dó! Cada novo dia, um novo membro se junta à coleção. E você, vai deixar suas pombas voarem?

Força Alfartanos!



29 comentários sobre:
As Pombas

  1. Chay comentou em :

    Professor Pablo,

    O seu artigo veio ao encontro de muitos sentimentos vivenciados nestas últimas semanas, quais sejam: a vontade de vencer atrelada ao sonho; a tristeza por uma aprovação que não veio aliada à certeza de que estamos no caminho certo e de que um dia ela chegará, basta persistirmos um pouco mais e continuarmos lutando com a força dos Alfartanos que somos.

    Fiquei feliz pela aprovação na PF de tantos colegas e amigos de sala, principalmente pela aprovação da Cynthia, do Paulo e do Rafael… estas serviram de motivação para que eu possa continuar lutando e acreditando em meu sonho.

    Obrigada por toda a dedicação que tens conosco.

  2. claudio comentou em :

    show!!!
    Valeu Pablo!!!

  3. Monitora Online - Elaine - Taboão da Serra - SP comentou em :

    Muito bom Pablo!!

    As palavras encheram de esperança e ânimo os corações desmotivados!

    Força Alfartanos!

  4. alex dyego comentou em :

    sonhar sempre desistir jamais… grande postagem pablo. toda equipe alfa ta de parabens.. alfartanos FORÇAAAAA…

  5. ELEANDRO BATISTA DE OLIVEIRA comentou em :

    Show de boal Pablito,

    Gosto dos incentivos e das motivações, temos que sonhar e batalhar muito, estudar muito, como diz o Evandro “Vc vai ser feliz, mas primeiro vc vai sofrer”, a Vitória de passar no concurso é pra vida toda. Que DEUS nos abençoe, DEUS É PAI!!

  6. felipe souza comentou em :

    alguem sabe informar qual a previsão para o concurso do DEPEN ?