QUAL O SEU ESTILO DE ESTUDO PREFERIDO?

[poll id=”3″]

Meu povo, como sempre estamos aqui para ajudar você que quer estudar e ser aprovado nos concursos mais concorridos do Brasil e pensando nisso, eu e o professor Daniel Sena resolvemos apresentar nossas fórmulas de estudo! Não são fórmulas mágicas e cada uma delas têm suas virtudes e seus defeitos. No fim o que vale é você se ajustar e conseguir estudar até passar! Assim, escolha seu estilo:

Estilo Evandro Guedes de estudar!

Meus caros leitores e alunos, posto todos os dias aqui no site e quem me acompanha já conhece minha luta diária. Diante disso, vou ser curto na minha postagem, pois o professor Daniel Sena abusou e fez um “livro” para convencer você!

Assim, o que posso afirmar é que passei em 12 concursos e espero mais uma nomeação por esses dias e tudo isso foi conquistado as duras penas. Tenho coo referência estudar 10, 12 horas por dia e nunca reclamo de nada, passei fome, passei muita necessidade e até os 29 anos de idade minha vida era uma incerteza só!

Minha técnica de estudo está no site é só você digitar “manual do concurseiro a grande jogada” na parte superior do site no campo pesquisa e achará a postagem, pois não quero delongar minha parte para não prejudicar a postagem extensa do Sena.

Por fim, posso afirmar que prefiro ficar de pressão alta andando de carro importado do que ter a saúde de um garoto e andar de fusca, mas isso depende de seu ponto de vista e realmente você verá que o Daniel Sena passou na minha frente na classificação no DEPEN (incrível, mas é verdade) mas o legal é que passei em 12 concursos, mais que o dobro das aprovações dele (risos), diante disso, escolham suas armas e bons estudos!

Observação: Antes de me chamarem de louco pela postagem do Sena, lembrem-se de nossas vidas:

  1. O Daniel Sena era Policial militar em brasília e ganhava R$ 4.500,00 e ganhou um carão aos 18 anos  de presente, ou seja, menino criado com vó, sempre jogou bola no carpete e soltava pipa no ventilador!
  2. Eu morava na favela, era policial militar do Rio de Janeiro e passei 11 anos tomando tiro naquela merda de vida e ganhava R$ 450,00 (dez vezes menos, risos). Comparem e vejam suas prioridades!

Estilo Daniel Sena de estudar

 Meu estilo de estudo se resume em uma palavra: equilíbrio. Meu pai me ensinou cedo que tudo o que eu fizesse na vida seria importante que fizesse com equilíbrio. Dizia-me: Nada de mais, nada de menos! Adotei então, este estilo em tudo o que eu fiz e ainda faço. Penso que não posso me dedicar a uma coisa sem pensar em outras. Chamo isso de visão ecológica da vida. Preservação de todas as áreas.

Meu estudo para concurso leva em consideração esta “máxima”. Posso passar em concurso público com equilíbrio sem abandonar as coisas importantes da minha vida como trabalho e família. Tenho ouvido muitos alunos dizendo:

O que me atrapalha é o trabalho!!!! 

– Se eu não tivesse família conseguiria passar em concurso!!!

– Eu não tenho dinheiro, então não posso estudar!!!!

Se isso tudo é empecilho para estudar para concurso, vou te dizer uma coisa: Eu passei em vários concursos públicos trabalhando, fazendo faculdade, com família e sem dinheiro!

O que determina o nosso sucesso, antes de tudo, é a vontade de vencer!!! Eu venci, e é por isso que estou aqui para falar para você que não é necessário abandonar tudo para conseguir passar em um concurso público. Quem puder só estudar… maravilhoso… que faça!!! Se você tiver condições de vender tudo, largar o emprego, abandonar a família e só estudar… ótimo faça isso!!!!

Mas eu sei que a maioria de vocês não pode fazer isso. Eu sei também que a maioria de vocês não são tão corajosos (ou loucos) para fazer tudo isso.

O que eu te proponho hoje é que é possível passar em um concurso público sem largar a sua vida!

Você pode estar se perguntando: como Daniel? Como você fez para conciliar a sua vida com os estudos?

Primeiro deixa eu te explicar como era minha vida. Eu trabalhava na PM/DF todos os dias de segunda a sexta e nos finais de semana eu tirava “um serviço voluntário” para conseguir mais dinheiro, pois estava quebrado financeiramente. A noite de segunda a sexta eu fazia faculdade particular de Direito. Todos os dias, pelo menos uma vez por semana fazia estágio à tarde na Defensoria Pública do Distrito Federal. E nos sábados estágio obrigatório pela manhã na faculdade. Já era casado e tinha dois filhos. Como não tinha dinheiro para colocar combustível no carro todos os dias, andava de ônibus (durante muitos anos). Só para você ter idéia, coisa que só quem mora em Brasília tem, eu passava em média 3 horas por dia dentro de ônibus me locomovendo de casa para o trabalho, do trabalho para faculdade, da faculdade para casa. Acordava às 06:00 da manhã todos os dias e chegava em casa por volta de 00:00. Foi assim durante os últimos 4 anos da minha vida em Brasília antes de vir para Cascavel. Por acaso, minha história tem alguma coisa semelhante com a sua vida?

Então, você tem duas possibilidades para escolher:

  1. Você pode passar o restante da sua vida reclamando de tudo. Reclamando do trabalho, reclamando da falta de grana, reclamando que não tem tempo, reclamando que ninguém te apóia… e assim por diante.
  2. Ou você pode simplesmente agir e mudar a sua vida!

O seu sucesso depende de sua atitude! Eu resolvi agir e mudar de vida. Para que minhas atitudes dessem certo, primeiro precisava fazer uma coisa: ORGANIZAR-ME.

Costumamos reclamar da falta de tempo, mas o problema é outro, falta de organização. A primeira coisa que você precisa fazer é organizar sua vida de forma que tudo se encaixe sem que nada fique fora do lugar. Defina suas prioridades. Sempre existem coisas que podem ser tiradas pois naquele momento só te atrapalham. Quais eram minhas prioridades:

Prioridade 1: meu trabalho. Não podia nem cogitar largar o meu trabalho por um motivo lógico, eu tinha uma família para sustentar e meu trabalho me possibilitava pagar a faculdade e estudar para concursos.

Prioridade 2: minha faculdade. Eu sabia que a faculdade era uma porta que me lançaria para outros objetivos e me possibilitaria ir mais longe. Agradeço meu amigo Clerton e meu avô que ajudaram a pagar a minha faculdade, pois naquela época eu estava muito duro!!!

Prioridade 3: minha saúde. Umas duas vezes por semana costumava ir de carro até a rodoviária do Plano Piloto, pois, pela manhã nadava na Água Mineral em Brasília (ô saudade), depois corria no Parque da Cidade. Como eu queria fazer concurso para área de segurança pública, precisava me manter em forma. Nadava 3 km e corria 5 km. Aproveitava para fazer barra e as demais atividades físicas para a prova. Já fiz pelo menos uns três exames físicos em concurso público (PM, STM, DEPEN) e nunca reprovei.

Prioridade 4: minha família. Parece esquisito falar isso… parece meio arrogante ou mesmo materialista dizer que minha família estava em terceiro lugar, mas não é não. Se você perceber, na verdade a família está no centro de tudo. É ela que te motiva a conquistar os novos objetivos. É ela que me faz querer tudo o que sonho. Trabalho por causa da família. Estudo para melhorar a situação da minha família… Então você pode estar se perguntando: ué Daniel, então por que sua família ficou em último plano? Quando corremos atrás de um objetivo precisamos adiar outros. Estar com minha família, viajar, curtir minha família não era naquele momento a prioridade 1 pois se ao invés de trabalhar ficasse com minha família quem iria colocar o pão na mesa? Se ao invés de estudar para ficar com minha família, como iria me qualificar para poder ter uma vida melhor?

É por isso que minha família naquele momento ficou em último lugar. Para que um dia ela fosse o primeiro lugar!!!! Para que neste ano de 2011 eu pudesse com toda minha família passar 10 dias na Disney!!!

Mas atenção, eu não disse para você abandonar sua família, só disse para você priorizar o que naquele momento deveria ser o mais importante. Nunca abandonei minha família por causa do estudo. Como disse no início, a minha estratégia é o equilíbrio. Sempre dedico um momento para minha família. Naquela época uma coisa que fazia muito com meus filhos e faço até hoje é separar um momento durante o dia para eles, para fazer o que eles quiserem. Por exemplo, algo que faço hoje enquanto estou estudando. Meu filho tem umas arminhas que ele adora brincar. Fico muito tempo com ele em casa, pois trabalho em casa. Em alguns momentos durante o dia, eu falo para ele pegar as arminhas, pois vamos brincar durante 20 minutos… Para ele é um sonho!!! E para mim são só vinte minutos que não prejudicam o que estou priorizando no momento. Pela correria do dia-a-dia, a família toda só se encontra duas vezes ao dia: no almoço e na hora de dormir. Pronto, é o que eu preciso para me dedicar a família. Na hora do almoço conversamos bastante sobre tudo o que temos que falar e a noite quando chego do cursinho, se eles estiverem acordados ainda, deito com eles e conversamos. Uma coisa eu aprendi. Não importa quantas horas você passa com sua família, mas a qualidade do tempo em que você se dedica a eles. Nos poucos minutos que possuo com minha família eu sou intenso, sou só dela. Desta forma, mantive minha família intacta, cada um com muito sucesso nas coisas que fazem sem precisar abandonar meus sonhos. O equilíbrio me ensinou a conciliar as coisas. Foi isso que fiz e é isso que faço!!!

Tá Daniel, já sei como foi sua rotina, agora preciso saber o mais importante: que horas você estudava?

Meu horário de estudo eram picados, pois precisava adequá-los à minha rotina. Como passava 3 horas dentro de ônibus, ali era o local que eu mais gostava de estudar. Toda aquela zona, barulho, um monte de gente se empurrando me facilitavam a concentração e eu estudava sem parar. No ônibus costumava ler muito. No horário de almoço, costumava almoçar rápido e sobrava mais uma hora para estudar. Para não perder tempo, nos sábados à tarde estudava umas 4 horas e à noite me dedicava a família para fazer alguma coisa legal. No domingo mandava a família para algum lugar e estudava o dia todo. Pronto foi isso que fiz. Organizei-me nos horários e defini minhas prioridades. Em 2005, quando passei nuns 3 concursos públicos de uma vez só, assim era minha vida. Eu me recordo como se fosse hoje, meus amigos da PM e da faculdade duvidando que eu conseguisse. E eu consegui, aqui estou eu. Concursado, continuo estudando e com minha família mais linda e unida que nunca. Só que agora tem algumas diferenças. Faz uns 5 anos que não sei o que é andar de ônibus, viajo todos os anos com minha família para lugares diferentes, tenho dinheiro para fazer o que eu gosto e o que eu quero.

O que te proponho com a minha experiência de vida é o seguinte: não precisa abandonar tudo para estudar para concurso público. É possível estudar e ainda conciliar as coisas que são essenciais em sua vida. Logicamente que é necessário abrir mão de alguma coisa. Eu abri mão do lazer, de viagens e de tudo que pudesse me tirar do FOCO de passar em um concurso público.

De tudo que vivi posso te dizer umas orientações finais: nunca tomei remédio para ficar acordado, não abandonei as coisas mais importantes da minha vida, trabalhei, fiz faculdade, cuidei da minha saúde, participei da minha família e ainda sim estudei para concurso público. Tudo isso ao mesmo tempo. Organizei-me definindo as prioridades e passei em vários concursos públicos. E um detalhe que não podia deixar de falar:

NO CONCURSO DO DEPEN PASSEI NA FRENTE DO PROFESSOR EVANDRO GUEDES!!!!

 Você pode até viver no estilo louco do Professor Evandro Guedes. Tenho certeza que você vai passar em vários concursos!!! Mas se você não topa fazer as loucuras que ele faz, então você pode viver no meu estilo que ainda sim vai dar certo. Tudo o que eu e o Professor Evandro Guedes queremos é que você consiga atingir o seu objetivo!

Então escolha o seu estilo e vamos que vamos rumo à aprovação com a Equipe Alfa Concursos Públicos!!!!



80 comentários sobre:
QUAL O SEU ESTILO DE ESTUDO PREFERIDO?

  1. Elziss comentou em :

    Sou estilo bipolar:às vezes Evandro,às vezes Daniel.(rsrs).Uns dias sou super organizada,seguindo a risca meu horario,com meus caderninhos coloridinhos,mapas mentais e tudo.Outros dias fico alucinada com meu note pra cima e pra baixo:estudo enquanto lavo louça,enquanto amamento,enquanto tomo banho(rsrs)vou até altas horas(com filhos pequenos,é o jeito,neh?).Estudo pra chuchu,pra abobrinha, pra horta toda…será q valerá a pena?E se eu pirar,genteee?!?Rsrs.

    • Elziss comentou em :

      Poxa,Daniel,fiz meu gravatar e nao apareceu a foto aqui.Tem q clicar em algum lugar?

    • Elziss comentou em :

      Uuuu,esse horario ta errado,fico ate tarde,mas ate quase 4 ja é demais.Agora sao 12:57h.

  2. Julio Cesar Gilio comentou em :

    hy

  3. Julio Cesar Gilio comentou em :

    oi

  4. Julio Cesar Gilio comentou em :

    oii

  5. Michele Valtrick comentou em :

    Prefiro os dois estilos e aí não tem pra ninguém!!!!

  6. Emanuel Sandri comentou em :

    Não importa o método o importante é estudar para passar no concurso.
    Os dois tem jeitos bem diferentes, depende de cada um escolher o melhor ritmo para si, mas quem não definiu o seu ainda pode se moldar, a principio, com um dos dois excelentes professores, que possuem grande bagagem de conhecimento e sabem o que dizem, para trilhar seus caminhos neste universo que é o concurso público.
    Força guerreiros e rumo a aprovação.

  7. Professor Evandro Guedes comentou em :

    Minha cara, pode ter certeza que eu e o professor Daniel Sena estaremos sempre aqui , junto com a equipe, ao lado de vocês, seja para festas, seja na hora da dor!!!

    Rumo à aprovação!!!